ESTERILIZAÇÃO NOS GATOS

O que é a esterilização? A esterilização é uma intervenção destinada a impedir a reprodução. O macho é esterilizado de forma permanente pela castração. No caso da gata, o dono pode optar entre a esterilização cirúrgica definitiva e a contracepção temporária.

VANTAGENS DA ESTERILIZAÇÃO

1. A esterilização evita ninhadas indesejadas.
De forma geral, os proprietários de gatas querem
evitar acasalamentos acidentais. No entanto, se desejarem
que a gata tenha uma ninhada, poderá proporse
a contracepção temporária. Em caso contrário, a
esterilização será o método ideal.

2. A castração suprime o comportamento sexual.
Na gata, o período de cio manifesta-se através de posturas específicas e sobretudo por vocalizações de grande sonoridade, tanto de dia como de noite. A cópula desencadeia a ovulação e a interrupção do cio. Na ausência de um macho, o período de cio pode durar mais de uma semana e após um repouso sexual variável consoante a raça, inicia-se um novo ciclo que se repete várias vezes ao ano. A esterilização suprime de imediato e permanentemente este conjunto de manifestações.
No gato macho não esterilizado, a marcação urinária está ligada à actividade sexual: o gato projecta jactos de urina em superfícies verticais para delimitar o seu território. O odor intenso da urina constitui um sinal olfactivo para os seus congéneres, no entanto, para os donos isso representa uma fonte de grandes transtornos! Para além disso, em presença de uma gata em cio, o comportamento reprodutivo dá origem a confrontos entre os machos, acompanhados de vocalizações. De forma geral, a castração elimina estes comportamentos e atenua o odor da urina.

news0313gatinhos

3. A esterilização evita o risco de afeções genitais.
A gata não esterilizada está muitas vezes exposta a afecções genitais como partos difíceis, quistos ováricos, infecções uterinas (metrite, piómetra) e tumores mamários, 90% dos quais cancerígenos!
A ovariectomia precoce protege permanentemente a gata contra todos estes riscos médicos, ao contrário dos outros métodos.

4. A esterilização diminui o risco de acidentes.
Estimulados pelo seu instinto sexual, os gatos e gatas não esterilizados têm tendência a fugir, por vezes, durante diversos dias. No decurso desse périplo, podem sofrer acidentes de viação, intoxicações assim como diversos traumatismos na sequência de confrontos (mordeduras, arranhadelas, quedas) ou até levar um tiro de um vizinho mais exasperado! Em contrapartida, os gatos esterilizados não se afastam muito de casa e como tal estão menos expostos a esse tipo de acidentes.

5. A esterilização reduz o risco de doenças contagiosas.
Através do contacto directo com um congénere infectado, os gatos podem contrair doenças contagiosas mortais:

– Leucose felina (FeLV), transmitida através de lambidelas ou por via sexual, durante o acasalamento
– Imunodefi ciência felina (FIV) transmitida principalmente por mordeduras. Afecta sobretudo os machos.

Actualmente, apenas se encontra disponível a vacina anti-leucose. Face ao risco de FIV, a esterilização constitui a prevenção mais efi caz pois diminui os contactos contaminantes.

 

news0313gato2PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

1. Em que altura se deve realizar a esterilização?
De forma geral, efectua-se durante a puberdade, por volta dos 6 meses na gata e entre os 6 e 12 meses no gato. Contudo, foi demonstrado que é possível uma esterilização mais precoce sem qualquer incidência sobre o desenvolvimento do animal. Em contrapartida, apenas se deve recorrer à contracepção depois do primeiro cio da gata.

2. As gatas devem ter uma ninhada antes de serem esterilizadas?
Não. Trata-se de uma ideia geralmente aceite mas sem fundamentação biológica: o facto da fêmea ter uma ninhada não tem qualquer efeito benéfi co sobre a sua saúde.

3. A esterilização evita sempre a marcação urinária dos gatos?
Este comportamento tem uma componente sexual, mas também pode ser desencadeado pela ansiedade. Assim, pode observar-se marcação urinária num gato castrado cujo meio envolvente tenha sido perturbado, regredindo esse comportamento se forem aplicadas feromonas calmantes nas zonas de marcação.

4. Para o dono de um casal de gatos, será mais importante esterilizar o macho ou a fêmea?
Se não quiser ter gatinhos, deverá mandar esterilizar ambos, para não ter de optar entre a gata em período de cio e o odor intenso da marcação do macho. Deverá privilegiar-se a castração do macho para evitar a aquisição e a persistência de um comportamento de marcação.

Artigo gentilmente cedido pela Royal Canin